Personalidades Distinguidas ex-aequo com o prémio Maria Teresa Palha no ano de 2019

A cerimónia de entrega do Prémio MARIA TERESA PALHA realizar-se-á no restaurante Páteo Velho,  Ordem dos Médicos, em Lisboa, na Avenida Gago Coutinho, no dia 27 de Novembro, pelas 20:00 h.
Consultem, por favor, o site da cerimónia: https://premiomariateresapalha.home.blog

 Reservem, por favor, esta data.
Contamos convosco

A Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21, fundada a 1 de Outubro de 1990, enquanto instituição particular de solidariedade social de referência, tem, como principal objetivo, a construção de uma sociedade inclusiva, capaz de concretizar o nobre ideal da Valorização das Diferenças, conceito assente na presunção de que é possível converter uma diferença geradora de uma desvalorização social num enaltecimento diferenciador e sedutor. O Prémio Maria Teresa Palha, a atribuir anualmente, com início no ano de 2018, tem como finalidade reconhecer individualidades que, pela sua relevância e pelo trabalho desenvolvido, tenham contribuído de forma decisiva e com particular impacto no apoio a crianças, adolescentes e adultos com Perturbações do Neurodesenvolvimento, quer através de uma abordagem teórica (introduzindo novos conceitos e metodologias; modificando as mentalidades; etc.), quer por meio de uma abordagem prática (apoio directo; etc.) ou ainda por apoios materiais de diversa ordem.

  • ÁREA DA PEDIATRIA DO NEURODESENVOLVIMENTO: Luís Mello de Borges, Neuropediatria, aposentado
  • ÁREA DA EDUCAÇÃO: Ana Maria Bénard da Costa, Professora e dirigente aposentada do Ministério da Educação
  • ÁREA DA MODIFICAÇÃO DAS MENTALIDADES: Pedro Bidarra, Publicitário
  • ÁREA DA ACÇÃO SOCIAL: Alexandre Soares dos Santos, Empresário (a título póstumo)

 

LUÍS DE MELLO BORGES

Pediatra de excepção, Luís de Mello Borges é um dos mais conceituados neuropediatras portugueses, tendo sido um dos pioneiros desta subespecialidade no nosso país. Foi presidente da Sociedade Portuguesa de Neuropediatria e criou o Centro de Desenvolvimento da Criança (que hoje leva o seu nome) no Hospital Pediátrico de Coimbra, um dos primeiros entre os seus congéneres. Envolveu-se diretamente no quotidiano da Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra desde a sua fundação e foi, até 2011, diretor clínico do Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral, tendo influência decisiva no seu modelo de intervenção, traduzido numa abordagem pluridisciplinar e centrada na família. Envolveu-se activamente e protagonizou um importante e incomparável papel na oferta generalizada da Intervenção Precoce a nível nacional. É atualmente Presidente da Direcção da Associação Nacional de Intervenção Precoce.

Luís de Mello Borges, através do exercício da medicina, apoiou as famílias de uma forma inexcedível, sendo de realçar a sua grande disponibilidade, generosidade e humanidade.

Luís de Mello Borges é Sócio Honorário da Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21.

 

ANA MARIA BÉNARD DA COSTA

Ana Maria Bénard da Costa, Chefe da Divisão da Educação Especial (DEE) aposentada do Ministério da Educação, dirigiu, de uma forma incomparável, o conjunto das Equipas de Educação Especial, que, de norte a sul do país, enquadravam os profissionais (educadores, professores, terapeutas e psicólogos) que apoiavam a integração de alunos com Necessidades Educativas Especiais em escolas e turmas do ensino regular.

Espírito vivo e entusiasta, sempre batalhou por oferecer a esses profissionais da educação as melhores condições de trabalho e, muito importante, formação e informação actualizadas e inovadoras.

A Dr.ª Ana Maria Bénard da Costa é, pois, uma pessoa de referência na educação especial e uma defensora da inclusão nas suas múltiplas dimensões. Ao longo da sua carreira, tem dado importantes contributos para a construção de escolas inclusivas e o seu trabalho e experiência têm inspirado muitos profissionais.

Licenciada em Ciências Histórico-Filosóficas, desenvolveu um trabalho particularmente relevante com crianças cegas.

 

PEDRO BIDARRA

Psicólogo de formação, Pedro Bidarra é considerado, por todos, como um dos mais brilhantes publicitários da sua geração. Pedro Bidarra idealizou o programa efeitoD, uma marca de peças de design, inspirada em pessoas diferentes, designadamente com trissomia 21. Da mesma forma que uma pequena alteração genética – cromossoma 21 adicional – cria pessoas diferentes, também uma pequena alteração no código da palavra defeito encontra uma materialização nova, positiva e inspiradora. Defeito torna-se efeitoD. Assumindo o design como ferramenta capaz de reproduzir esta distinção, a efeitoD desafiou designersportugueses e estrangeiros a projectar objectos que incorporassem no seu código genético uma diferença que os tornasse únicos, originais e apetecíveis para os consumidores. Nasceu, assim, pela mão de Pedro Bidarra, num assomo de inigualável criatividade, o conceito de Valorização das Diferenças, genial proposição que haveria de constituir-se como um novo paradigma no âmbito do neurodesenvolvimento. Para muitos utópica, este nova proposta assenta na ideia de que é possível reverter uma Diferença (ou para sermos mais crus, um defeito), geradora de uma desvalorização social, num enaltecimento diferenciador e sedutor; e que os factores de singularidade e de distinção poderão ser interpretados como positivos (e não como indesejáveis); e que o princípio da harmonia, da simetria, da correcção formal poderá ser desafiado pela própria Diferença e substituído por ordenamentos e preceitos bem diversos; e que é possível, por fim, exaltar e valorizar a relação afectiva inter-pessoal, de forma a ensombrar-se a estranheza suscitada pela Diferença.

 

ALEXANDRE SOARES DOS SANTOS

Estudou no Colégio Almeida Garrett, no Porto, e frequentou a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Abandonado o curso, no terceiro ano, iniciou, em 1957, a sua carreira profissional na multinacional de distribuição Unilever, tendo passado pela Alemanha e pela Irlanda. Depois, seria nomeado diretor demarketing da Unilever Brasil, função que exerceu de 1964 a 1968.

Em 1968, regressa a Portugal, ingressando na empresa familiar, a Sociedade Francisco Manuel dos Santos. Esta empresa era, há muitos anos, parceira da Jerónimo Martins e Alexandre Soares dos Santos passou a exercer diretamente funções no Conselho de Administração do Grupo Jerónimo Martins, como administrador-delegado. Passou, depois, a presidente da Comissão Executiva, cargo que acumulou com o de presidente do Conselho de Administração, desde 1996 até 2004.

Em 2009, criou, com a sua família, a Fundação Francisco Manuel dos Santos, que visa estudar os grandes temas nacionais. Esta fundação gere o portal “Pordata”, Base de Dados do Portugal Contemporâneo, e lançou uma coleção de livros de Ensaio sobre temas da atualidade sob o desígnio Conhecer Portugal.

Exerceu a presidência do Conselho Geral da Universidade de Aveiro entre 2009 e 2014.

Foi agraciado com os graus de Grande-Oficial da Ordem Civil do Mérito Agrícola, Industrial e Comercial – Classe Industrial (28 de maio de 1992), Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique (9 de junho de 2000), Grã-Cruz da Ordem do Mérito (17 de janeiro de 2006), Grã-Cruz da Ordem do Mérito Empresarial – Classe do Mérito Comercial (17 de março de 2017) e Comendador da Pontifícia Ordem Equestre de São Gregório Magno do Vaticano ou da Santa Sé (20 de novembro de 2017).

Entre muitas outras acções de benemerência, envolveu-se, activamente, no apoio a instituições de solidariedade social que operam na área da deficiência infantil, como é um bom exemplo a Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia e o seu Centro de Desenvolvimento Infantil DIFERENÇAS.