Investigação e Projetos

EBELa

ebela

O Projecto EBELa estuda o desenvolvimento inicial da linguagem nos bebés. Pretende-se encontrar sinais precoces que mostrem como vai ser o desenvolvimento da linguagem ao longo dos primeiros anos de vida. Estes sinais ajudarão a perceber que tipo de desenvolvimento a criança irá apresentar, incluindo o eventual risco de perturbações da linguagem, designadamente nas perturbações do espectro do autismo e nas perturbações específicas do desenvolvimento da linguagem. O estudo centra-se em dois grupos de bebés, entre os 5 e os 30 meses: bebés sem risco conhecido para perturbações da linguagem e bebés de risco (segundo vários factores, como existência de familiar com perturbação do espectro do autismo ou perturbação da linguagem, sexo masculino, nascimento prematuro, ou baixo peso à nascença).

Fazemos um apelo à participação de todos os cuidadores com bebés entre os 3 e os 20 meses de idade, em particular no caso de bebés com factores de risco. Os estudos a realizar são inofensivos e completamente seguros. Os estudos podem trazer benefícios, como a possibilidade de saber como está a decorrer o desenvolvimento inicial da linguagem no seu bebé e se foram detectados eventuais sinais de risco de futuro desenvolvimento de perturbações da linguagem.

Este projecto é financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e conta com o apoio de várias instituições de cuidados sociais, de educação e de saúde, incluindo a APPDA, o Diferenças e a APPT21. Contribua para o conhecimento científico sobre a aquisição da linguagem e para a promoção de melhores formas de diagnóstico, prevenção e intervenção. Participe!

Aceda a mais informações sobre o projeto AQUI.
 

Projeto Horizontes 21 (H21)

h21

O projecto Horizonte21 estuda o papel que sinais precoces no desenvolvimento da linguagem podem ter enquanto preditores do desempenho linguístico subsequente, em particular nos casos de perturbações da linguagem associadas ao Síndrome de Down (SD). Os estudos a realizar são inofensivos e completamente seguros, recorrendo a metodologias inovadoras para  testam as capacidades iniciais dos bebés. Estas capacidades são cruciais para o processo de desenvolvimento da linguagem. Estes estudos podem trazer benefícios, como a possibilidade de saber como está a decorrer o desenvolvimento inicial da linguagem no seu bebé e a identificação de áreas fortes e fracas nos diferentes domínios em observação, com potenciais implicações nos planos de intervenção clínica ao nível da linguagem. Os resultados terão impactos  sociais, com benefícios para indivíduos e famílias, concorrendo para uma sociedade mais inclusiva e um horizonte melhor para todos nós.

Este projecto é financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, numa colaboração com o Diferenças e a Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21. Para melhor conhecermos e promovermos o desenvolvimento da linguagem no Síndrome de Down, participe!

Aceda a mais informações sobre o projeto AQUI.

 

Resultados preliminares de segmentação inicial de palavras em bebés com DS, comparando com os de desenvolvimento típico

The emergence of early word segmentation abilities in typically developing infants and infants with Down Syndrome

Early word segmentation abilities play a crucial role in language acquisition (i.e., word learning, syntax), and have been shown to vary across languages and across utterance contexts. Studies on early segmentation in Down Syndrome (DS) are rare, suggesting these abilities are strongly delayed (at least for English). This study examined emerging segmentation abilities in European Portuguese infants, focusing on monosyllabic word-forms and contrasting a prosodic prominent position (utterance-end) with a less prominent position (utterance-medial). Forty typical developing (TD) infants (twenty 5-6 month-olds; twenty 8-9 month-olds) and six DS infants (range: 8-20 months) participated in the study. Infants were familiarized with two passages each containing a target pseudo-word either in End or Medial position, and tested with four isolated words sequences, two from the familiarization passages and two new pseudo-words. Listening times to each condition were measured. Younger TD infants recognized the familiar targets only in the End condition (End: M=7.06; Medial: M=5.51; New: M=4.09), and older TD infants also showed segmentation in the Medial condition (End: M=7.75; Mid=6.05; New=4.79), reflected by a preference for the familiarized target. Younger DS infants (7-11 months) also showed an End effect, revealed by a novelty preference (End: M=3.98; Medial: M=7.37; New: M=6.12). After 12 months, a mixed pattern arises showing End and/or Medial segmentation, approaching the TD pattern. These findings, albeit differences in detail, suggest an ability of DS infants to use prosodic cues in early segmentation similar to TD infants, with potential impact on early intervention to support language development in this population.

BabyLab da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (Prof.ª Doutora Sónia Frota e colab.)

 

Parceria com o Lisbon Baby Lab

babylab-470x164

A APPT21 e o seu Centro de Desenvolvimento Infantil DIFERENÇAS estabeleceu uma parceria com o Lisbon Baby Lab do Centro de Linguística da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa no âmbito de um programa de investigação sobre o estudo da linguagem precoce em crianças com Trissomia 21, estando envolvidas por parte da instituição as  Dras. Luísa Cotrim, Ana Fritz e Sofia Clérigo.

O objectivo do Projecto EBELa é estudar o desenvolvimento inicial da linguagem nos bebés, através da forma como os bebés percepcionam os sons da língua e recorrendo a metodologias inovadoras (registo do movimento dos olhos e potenciais evocados).
Pretende-se encontrar sinais precoces que mostrem como vai ser o desenvolvimento da linguagem ao longo dos primeiros anos de vida. Estes sinais ajudarão a perceber que tipo de desenvolvimento a criança irá apresentar, incluindo o eventual risco de perturbações da linguagem, designadamente perturbações do espectro do autismo e perturbações específicas do desenvolvimento da linguagem.

babylab

Consulte mais informações sobre o projeto AQUI.

Pode consultar a newsletter do “Lisbon Baby Lab” AQUI.
 

 Cognição verbal

– Desenvolvimento de um modelo de avaliação e de intervenção dirigido às perturbações do neurodesenvolvimento e sua aplicação experimental

– Preditores do desenvolvimento da cognição verbal

Investigadores:
Ana Fritz (TSEER e Terapeuta da Fala) – Coordenadora
Margarida Silva (TSEER)
Constança Mendes (Psicóloga)
Sofia Clérigo (Terapeuta da Fala)
Mafalda Correia (Terapeuta da Fala)
Susana Frango (Terapeuta da Fala)

 

Intervenção Multimodal na Trissomia 21

Poster t21

Consulte o poster AQUI.

 

Profissionalização – Um direito de todos

De acordo com dados da Comissão Europeia, os indivíduos com deficiência representam cerca de um sexto da população europeia, o que corresponde a 120 milhões de pessoas. A grande maioria destes indivíduos poderia integrar, com orientação especializada, o mercado de trabalho, de forma ativa.
No sentido de garantir os direitos de igualdade de oportunidades e do exercício à plena participação na sociedade destes indivíduos, é fundamental promover a construção de um percurso formativo que lhes garanta qualidade de vida, num cenário de verdadeira inclusão social e laboral. É neste sentido que temos vindo a desenvolver e participar cada vez mais em projetos que visam uma maior integração social e profissional dos indivíduos com Perturbações do Neurodesenvolvimento, “On My Own…at Work” é um destes projetos.
O principal objetivo é facilitar o acesso de pessoas com deficiência ao mercado de trabalho no setor hoteleiro através do aumento do número de parceiros e unidades hoteleiras disponíveis e certificadas para o “on-the-job-trainning”, criando ferramentas formativas inovadoras e uma aplicação informática que funciona como um recurso interativo de bolso e ajudará a promover a autonomia do estagiário.
Neste projeto temos como parceiros a Associazione Italiana Persone Down – AIPD, Alma Mater Studiorum Universidade de Bolonha, Universidade de Roma Tre (Itália) , European Down Syndrome Association – EDSA, Hotel Sol Melia Itália Srl, Axis Hotel & Golf Group, Fundacion Adecco (Espanha), Fundação Adecco para a Igualdade de Oportunidades (Itália).
A primeira fase experimental do projeto contou com a participação de quatro jovens com Trissomia 21 que realizaram estágio no Axis Hotel & Golfe no Porto. Em Itália, outro grupo de jovens iniciou a mesma experiência no Hotel Melià Aurelia Antica, em Roma.
A meta final será Lançar uma vasta rede europeia de “friendly hotels” que sejam capazes de receber estágios/colocação de pessoas com deficiência, de acordo com as regras de qualidade e a adopção das ferramentas desenvolvidas durante o projeto.
Tem sido uma experiência com resultados muito positivos, proporcionando sentimentos de competência e realização pessoal nos participantes e sensibilizando as comunidades envolventes, para a sua aceitação e conhecimento das suas reais capacidades. Esperamos conseguir continuar a quebrar barreiras e abrir as portas para uma sociedade acessível e inclusiva para todos.

Dra. Leila Valente
Técnica Superior de Educação Especial e Reabilitação